Translate

quarta-feira, 10 de junho de 2015

HANS HORBIGER


Paracientista alemão cuja bizarra teoria sobre o Ciclo do Gelo Eterno encontrou audiência considerável durante o nazismo. Segundo o divertido livro O Despertar dos Mágicos (Bertrand Brasil, 1991), as idéias de Horbiger são a base mística do pensamento hitlerista. Horbiger desprezava a ciência cartesiana, considerada por ele "um totem da decadência". O Evolucionismo, a Psicologia e a Arqueologia não passavam de uma conspiração judaico-liberal contra a verdadeira história do mundo. E a história, segundo Horbiger, é mais ou menos assim: a aventura dos homens está ligada à dos astros. Os planetas se atraem e, fatalmente, explodem uns sobre os outros. A Lua, por exemplo, acabará caindo lentamente sobre a Terra.
Na era da "Lua Baixa". quando o satélite está bem próximo do planeta e a força gravitacional é mais forte, nascem os gigantes ou homens-deuses. A Lua acaba explodindo num anel de rochas que despenca sobre o mundo. Segue-se um longo período no qual a Terra fica sem uma lua, até que a gravidade planetária captura outra rocha espacial e a transforma em satélite. Neste período de "Lua Alta", quando o novo astro está distante do planeta, os gigantes degeneram e são vencidos pelos homens. Davi mata Golias. Mas alguns deuses conseguem se refugiar em cavernas e aguardar o momento em que retornarão para governar o mundo. Afinal, tudo é cíclico. A humanidade não é descendente dos gigantes, mas apenas uma raça degenerada que surge no período da "Lua Alta”. Mas, como esta é, afinal, uma teoria nazi, algumas raças são mais degeneradas que as outras. A raça ariana é a única que está apta a acelerar o ciclo cósmico e preparar o mundo para a volta dos deuses. É mais que um dever religioso ou político - é uma missão cósmica. Não foi por acaso que as idéias maluquetes de Horbiger fizeram tanto sucesso no país de Nietzsche.