Translate

sexta-feira, 24 de julho de 2015

MAÇONARIA


A maçonaria se define como uma irmandade aberta aos homens de todas as raças, credos e classes sociais, dispostos a combater o obscurantismo e a lutar pelo progresso e pela justiça. O lema da organização – “liberdade, igualdade e fraternidade” – é o mesmo adotado pelos revolucionários que guilhotinaram a monarquia francesa em 1789. As lendas maçônicas afirmam que a irmandade se originou durante a construção do Templo de Salomão. O rei de Israel teria buscado em Tiro o mestre-de-obras Hiram Abiff, que fez o prédio sem o uso de martelos, pois todos os blocos se encaixavam perfeitamente.
Depois de concluir a obra, Hiram Abiff foi pressionado por três adversários, Jubelo, Jubela e Jubelum a revelar seu segredo. Como se recusou, o mestre foi assassinado. Albert Pike, líder da maçonaria americana de 1859 a 1891, afirma que os três golpes que mataram Hiram Abiff representam a morte espiritual da humanidade. O golpe na cabeça simboliza a destruição do livre pensamento. O golpe na garganta é o sufocamento da liberdade de expressão. E, finalmente, o golpe no coração mata a irmandade entre os homens.
A primeira loja maçônica nos moldes atuais foi fundada em 1717 em Londres. “Masson” é pedreiro em inglês. Tudo indica que a sociedade se originou das confrarias de pedreiros e arquitetos da Idade Média. Os maçons também se dizem herdeiros dos cavaleiros TEMPLÁRIOS e a reivindicação pode ter a mesma origem. Os templários financiaram a construção de muitas catedrais, que eram, naturalmente, comandadas pelas associações de pedreiros.
Os inimigos da irmandade a acusam de várias atrocidades. A principal delas é a de conspirar para a criação de uma NOVA ORDEM MUNDIAL que possibilitaria a reconstrução do Templo de Salomão.
Algumas profecias afirmam que a reconstrução do templo é um dos fatores que provocarão o Armagedon. Pode-se concluir, portanto, que o objetivo final da maçonaria é apressar o fim do mundo.