Translate

terça-feira, 21 de julho de 2015

OS ESPELHOS KOZYREV


A Comprovação Científica dos Fenômenos Psíquicos

- Os Espelhos Kozyrev e as Zonas Eletromagnéticas Nulas: Reflexões da Ciência Cósmica Russa.
IMAGINE FICAR EMBAIXO DE UMA VASTA E CINTILANTE AURORA BOREAL, vendo-a mudar de cores na medida em que você muda seus pensamentos. Foi exatamente esta situação que fez com que o médico russo Alexander V. Trofimov empreender sua pesquisa pioneira sobre a consciência humana, em colaboração com Vlail P. Kaznacheev, seguindo os passos do grande físico do século 20 - Nikolai Kozyrev.
Essencialmente, Kozyrev tinha concebido experimentos reproduzíveis que comprovavam a existência de um "campo de energia torcional, além do eletromagnetismo e da gravidade, que viaja muito mais rápido que a luz. Ele o chamou de "fluxo do tempo." Outros, entre eles Einstein , já tinham cognominado-o de "éter" ou ainda outros chamam de "energia do ponto zero."
Dentro deste "fluxo do tempo," o passado, presente e futuro coexistem ao mesmo tempo, e em toda parte.
Esta descoberta estabelece a base para que todos os fenômenos psíquicos possam ser cientificamente explicáveis.
Trofimov e Kaznacheev, nos últimos trinta anos, vem desenvolvendo explicações práticas em caráter experimental, e fizeram algumas descobertas surpreendentes no ISRICA - Instituto de Pesquisa Científica Internacional para Antropo-Ecologia Cósmica (International Scientific Research Institute for Cosmic Anthropo-Ecology) em Novosibirsk, onde Kozyrev é diretor-geral.
Lá encontra-se, entre outros equipamentos, dois dos seus principais aparelhos experimentais – feitos de metal, ocos, com tubos do tamanho de uma pessoa e equipados com acolchoados e cheios de água. O primeiro, chamado de "Espelhos de Kozyrev", reflete a energia do pensamento (que existe dentro do "fluxo do tempo") retornando para o pensador. Este aparelho, inventado por Kozyrev, possibilita o acesso à consciência intensificada e estados alterados, inclusive o tempo não-linear - semelhante a um profundo estado de meditação.
O trabalho de Trofimov e Kaznacheev consiste em realizar experiências de "visão remota" através da distância e do tempo. Eles descobriram que os resultados são mais positivos quando a pessoa está localizada mais próxima do extremo norte polar, onde o campo eletromagnético é menos potente. Assim, eles inventaram um segundo aparelho que protege uma pessoa ao experimentar o campo eletromagnético local. Dentro deste aparelho, as pessoas podem acessar todos os lugares e tempos - passado, presente e futuro – instantaneamente e com confiança. As especificações para a construção desses aparelhos foram publicadas na literatura científica russa.
Entre as principais conclusões de Trofimov e Kaznacheev estão as seguintes:
1) o campo eletromagnético do nosso planeta é na realidade um "véu" que filtra o tempo e o lugar baixando até atingir nossa realidade newtoniana cotidiana - o que nos permite ter a experiência humana de tempo linear;
2) na ausência de um campo eletromagnético, podemos ter acesso ao campo de energia de "localidade instantânea" que subjaz à nossa realidade;
3) que o efeito limitador do campo eletromagnético em um indivíduo é moderado pela quantidade de atividade eletromagnética solar ocorrida enquanto a pessoa estava no útero; e
4) uma vez que uma pessoa acessou esses estados, sua consciência permanece assim reforçada.
A implicação é que a sopa eletromagnética global de telefones celulares, rádio, televisão e aparelhos elétricos na realidade impede nossas habilidades de comunicação inatas. A implicação seguinte é a de que a consciência humana pode agora ser mecanicamente expandida, o que levanta a enorme questão ética sobre como esses aparelhos podem ser utilizados da forma mais benéfica.