Translate

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Antigos Construtores Criaram Estruturas Monumentais que Alteravam o Som e a Mente.


O resultado de recentes pesquisas sugerem que os antigos, ou pré-históricos, construtores de estruturas monumentais encontradas em várias áreas da Irlanda, Ilha de Malta, Sul da Turquia e Peru, como exemplo, apresentam as mesmas peculiaridades – eles devem ter sido especialmente construídos para conduzir e manipular o som e produzir certos efeitos sensoriais.
Começando em 2008, um estudo recente e ainda em andamento, sobre o complexo de estruturas monolíticas da Ilha de Malta(estimado em mais de 6.000 anos, o chamado de Hal Saflíení Hypogeum) é um exemplo revelador, ao avaliarmos em detalhes, seus resultados.
Igualmente a outras estruturas de templos espalhados em Malta, a chamada Hypogeum é constituída por um corredor central ligado a várias câmeras curvas. Este é um sistema único, subterrâneo, criado ao ser eliminado mais de 2.000 toneladas de rochas cavadas. A possibilidade desta construção ter sido feita com martelos e formões de cobre ou bronze, soa como impossível.
As pesquisas realizadas sugerem que certos frequências e vibrações são obtidas quando sons são produzidos no interior das câmaras, levando as paredes serem parte de um sistema ressonante, alterando o cérebro humano.
“A Atividade regional do cérebro foi monitorada por EEG (Eletroencefalograma) expondo os voluntários humanos, a várias diferentes vibrações dentro das câmeras”, diz a pesquisadora Linda Eneix, pertencente a equipe de cientistas da fundação independente que conduz os estudos, a “Old Temples Study Foundation”. Os resultados indicaram que em 110Hz a atividade sobre a região do córtex pre-frontal foi alterada abruptamente. Esta modificação não foi notada em 90Hz ou 130Hz. Os cientistas concluíram que alterações feitas em 110 e 111Hz tinham o propósito manipular o humor, a empatia e o comportamento social. Aparentemente proposital, os cantos entoados com vozes masculinas, dentro daqueles recintos, expunham as pessoas presentes a vibrações que poderiam transformar a sua forma de agir e pensar.
Novos pesquisadores da Universidade de Malta, estão confirmando os resultados encontrados pela equipe anterior.
Mas este não é um tema único, existem outros sítios megalíticos que estão sendo estudados e apresentam os mesmos resultados. Um exemplo disso é o da equipe da Universidade de Princeton, resultado publicado em 1994, sobre os efeitos acústicos nas câmeras dos sítios megalíticos de Newgrange, na Irlanda e na região de Wayland’s Smith na Inglaterra, caracterizando uma forma ressonância de “ondas estáveis” entre 90 a 120Hz.
“Quando isto acontece”, diz Eneix, “o que escutamos se torna distorcido e estranho”....essa frase é a maneira de um cientista disfarçar o fato dos voluntários terem escutado outras frases, além das palavras usadas para os testes, para poder continuar sendo aceito no meio acadêmico.


Sol Negro