Translate

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Arqueólogos partem em busca da tumba de Nefertiti


Ministério de Antiguidades do Egito anunciou convidou o egiptólogo britânico Nicolas Reeves para visitar o Egito e testar sua teoria de que a sepultura da rainha Nefertiti está na tumba do faraó Tutancâmon.
Em comunicado, o ministro de Antiguidades, Mamdouh El-Damaty, explicou que Reeves irá ao país na segunda quinzena de setembro para expor sua teoria e as provas que a sustentam.
De acordo com o titular, eles irão à cidade de Luxor, onde se encontra a tumba de Tutancâmon, para comprovar as evidências da teoria e os resultados serão anunciados em uma coletiva de imprensa. 
Reeves revelou em um estudo publicado recentemente que a câmara sepulcral da rainha Nefertiti poderia estar atrás dos muros da de Tutancâmon. O britânico disse ter encontrado uma porta secreta na câmara funerária do faraó, que poderia levar à câmara de Nefertiti.
Embora tenha visitado esse túmulo várias vezes, a descoberta de Reeves foi feita com base em fotografias feitas por uma empresa espanhola, que fez um protótipo idêntico à tumba. As fotografias apresentam novas informações e detalhes sobre os muros da cripta, impossíveis de ser analisados apenas por imagens, segundo o arqueólogo.
Nefertiti foi esposa do faraó Akenatón da 18ª dinastia, que governou entre 1539 e 1075 a.C. e foi o pai de Tutancâmon. Sua vida é cheia de mistério, pois, apesar de aparecer em vários registros anteriores, no ano 12 do reinado de Amenófis ela não é mais mencionada - não há nem registros sobre sua morte. Em 2003, arqueólogos encontraram uma múmia que, supostamente, seria da rainha - porém não há provas conclusivas de que se trate dela.