Translate

terça-feira, 22 de setembro de 2015

R.A.W.


Robert Anton Wilson - ou R.A.W. como preferem seus admiradores - às vezes se definia como um “filósofo e comediante”. Outras vezes, como um “ateísta transcendental anarco-­tecnocrata", seja lá o que isso for. R.A.W. é assim mesmo: ele veio pra confundir e não pra explicar. No seu site oficial (www.rawilson.com) há uma página chamada “Who is Robert Anton Wilson”? que muda totalmente cada vez que é recarregada.

Sabe-se, porém, que R.A.W. nasceu no Brooklyn, em Nova York, em 1932. Entre 1966 e 1971, foi editor da revista Playboy. Logo depois trocou o jornalismo pela literatura de ficção científica e escreveu The Illuminatus! Trilogy (Dell Publishing, 1975) em parceria com Robert Shea. Descrito como um "conto de fadas para paranóicos", o cultuado romance descreve a guerra secreta entre os adeptos do Caos e da Ordem, da ATLÂNTIDA até o século 20. Os seguidores do Ordem são chamados de ILUMINATI, enquanto a turma do Caos é conhecida como SOCIEDADE DlSCORDlALISTA.

The lIIuminatus! Trilogy termina com um longo apêndice explicativo que conta a origem histórica dos Iluminados da Bavária e do Discordialismo. O problema é que, embora a lIIuminati tenha existência histórica comprovada, os discordialistas parecem obra de ficção. Em tese, a Sociedade Discordialista surgiu em 1958 com a publicação do Princípio Discórdia em São Francisco, Califórnia, por Malaclypse, o Jovem (pseudônimo de Greg HiII) e Omar Khayyam Ravenhurst (Kerry Thorniey). Mas Greg Hill e Kerry Thornley também parecem personagens de ficção. Nada se sabe sobre HiII, e o que se sabe sobre Thornley só complica a coisa. A biografia disponível na Internet diz que ele era amigo de LEE HARVEY OSWALD e que ambos foram vítimas de um experimento de CONTROLE MENTAL da CIA. Thornley também afirmava ter sido contatado por um escritor misterioso que queria sua ajuda num livro chamado Hitler era um cara Iegal.

Alguns acham que Thornley era só um sarrista com senso de humor doentio. Outros pensam que ele adquiriu o senso de humor doentio depois de ter os neurônios fritados pelo MK ULTRA. E há também quem afirme que Thornley é um pseudônimo de Robert Anton Wilson. Talvez seja. Mas existiu um certo Kerry Thornley que morreu em novembro de 1998, em Londres. Era tão real que o promotor Jim Garrison chegou a suspeitar que ele fazia parte da mega-conspiração que assassinou o presidente Kennedy.

Robert Anton Wilson, por sua vez, morreu em 2007 e foi  obcecado por teorias conspiratórias e cultos religiosos alternativos. Ele afirmava que foi ordenado Papa do Discordialismo pelo próprio Thornley.