Translate

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Einstein estava errado? Cientistas provam que o entrelaçamento quântico é real


Uma equipe de cientistas da Universidade de Delft, Holanda, realizou um estudo, publicado na revista "Nature", no qual  descreve como ele conseguiu tecer simples armadilhas de elétrons simples depositados em tampas de diamante depositado separados um do outro por 1,3 quilômetros distância, o que sugere que o fenômeno do entrelaçamento quântico é real.


A hipótese de emaranhamento quântico prevê que um conjunto de partículas emaranhadas não pode ser definida como partículas individuais com estados definidos, mas como um sistema com uma função de onda única. Isto significa que a ação de uma alteração de uma mudará instantânea o estado da outra, independentemente da distância que os separa. Esta teoria irritava muito Einstein, que disse que a transmissão de informações entre dois pontos no espaço não poderia ocorrer mais rapidamente do que a velocidade da luz.

"As coisas ficam interessantes quando dois elétrons estão interligados (...), são perfeitamente correlacionados, quando você olha para um, o outro estará sempre na oposição. O efeito é instantâneo, mesmo que os outros elétrons estejam em um foguete do outro lado da  Galáxia ", diz o professor Ronald Hanson, autor principal do estudo.

Esta descoberta representa o encerramento das principais "lacunas" existentes no experimento do cientista John S. Bell, que em 1964 desenvolveu um experimento projetado para excluir variáveis ocultas que poderiam oferecer nenhuma explicação para a "ação à distância" estranha que ocorre neste fenômeno quântico.

"As demonstrações prévias do experimento de Bell teriam fissuras que foram utilizadas por alguns cientistas para invalidar os resultados e não afetar a existência do que Einstein chamou pejorativamente de 'ação fantasmagórica à distância'. Sem embargo, esta nova demonstração de Hanson e seus colegas acabou com as fissuras mais importantes", diz o profesor Kai Bongs, da Universidade de Birmingham.
RT

#Naty