Translate

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Uma mulher americana altera os genes para ficar mais jovem


Pela primeira vez na história o relógio biológico humano foi desafiado: uma mulher alterou seus genes para se tornar mais jovem. O novo experimento científico é um extraordinário exemplo das mais recentes conquistas no campo da biotecnologia.
A cientista americana Liz Parrish é a primeira mulher que se atreveu a desafiar o seu relógio biológico: ela foi apresentada como voluntária para que o material genético fosse introduzido no núcleo de suas células para fazer uma série de mudanças que conseguem parar o processo do envelhecimento. Consequentemente, o seu corpo rejuvenesce.
Em uma entrevista com o Longevity Reporter, fez afirmações científicas e disse estar ciente dos riscos potenciais para a saúde que podem resultar de ter sido a primeira pessoa a participar na experiência, mas observa que, se bem sucedida, estará ajudando milhares de pessoas e os progressos da Biotecnologia vai ser espetacular.
Parrish, 44 anos, atua no Alianza Internacional de Longevidad (Aliança Internacional da Longevidade), e é a fundadora da empresa de biotecnologia BioTrove e BioTrove Podcasts Investments LLC, que é dedicado a estudos de medicina regenerativa.