Translate

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Usando raios cósmicos revelarão o que está dentro das pirâmides do Egito


Neste domingo, em uma conferência de imprensa, o ministro de Antiguidades do Egito, Mahmoud Eldamaty, anunciou o início do projeto de digitalização das Pirâmides, sob o qual uma equipe internacional de pesquisadores irão explorar as pirâmides do país norte Africano usando raios cósmicos.


A Digitalização das Pirâmides é um projeto realizado por um grupo de cientistas do Canadá, França e Japão "para resolver os enigmas das pirâmides do Império Antigo em Dahshur e Giza e permitir uma melhor compreensão de sua arquitetura e design de interiores."

Eldamaty Mahmoud, ministro de Antiguidades do Egito, informou ao jornal  Ahram  que os investigadores vão usar "técnicas não-invasivas" para digitalizar essas antigas arquiteturas icônicas, a fim de evitar efeitos negativos sobre os edifícios.

A técnica não invasiva desenvolvida no Japão é o uso de raios cósmicos conhecido como muão, produzindo partículas elementares. Estas partículas permitem aos pesquisadores criar uma instantânea informação das pirâmides e obter tudo sobre a sua estrutura interna. No Japão, o método de raios cósmicos é utilizado para a detecção precoce de terremotos e erupções vulcânicas. No projeto de digitalização das pirâmides, esta tecnologia vai ser utilizada pela primeira vez no exterior do país Asiático.

Os cientistas pretendem conseguir imagens 3D da pirâmide de Sneferu em Dahshur, e da pirâmide de Zoser na necrópole de Saqqara, das pirâmides de  Giza  e de outros monumentos do Antigo Reino do Egito.
RT

#Naty