Translate

terça-feira, 19 de abril de 2016

Um hotel espacial inflável deve existir até 2020

Será que teríamos essa vista incrível de "2001"?  (Foto: Divulgação)
Uma parceria entre as empresas Bigelow Aerospace (que constrói moradias infláveis espaciais) e United Launch Alliance ou ULA (que constrói foguetes) está dando o que falar. Em um projeto ambicioso anunciado no Space Symposium de 2016, as companhias anunciaram sua intenção de lançar um hotel espacial (inflável!) em órbita baixa em 2020. Segundo a Bigelow, a única nave disponível para essa tarefa seria a Atlas V, da ULA, o que teria motivado a parceria. 

Por mais incrível que a notícia seja, é preciso cautela. Detalhes importantes, como o custo da parceria entre a Bigelow e a ULA, ou como o Atlas V será financiado até lá, ainda estão nebulosos e sem muitas explicações. Robert Bigelow, chefe-executivo da compabhya, disse que "é prematuro falar sobre essas especificações". Mas não cria limites para a imaginação: "adoraríamos ver a Disney ter uma estação espacial", disse Bigelow. "Não seria legal?"Ainda que os "hóspedes" mais prováveis do lugar sejam os astronautas da NASA, a ideia realmente é lançar o conceito de hospedaria espacial para qualquer pessoa interessada. Segundo o The Verge, uma vez que o hotel for colocado em órbita, as empresas esperam que companhias privadas, como a SpaceX, para transportarem os "turistas espaciais" até lá sem grandes problemas. E não é a primeira vez que a Bigelow tenta emplacar um habitat espacial em órbita; recentemente, lançaram um módulo apelidado de BEAM para uma missão da SpaceX. A moradia pode ser inflada até duas vezes o seu tamanho normal, para dar mais espaço aos astronautas e testar uma possível habitação lunar ou marciana em futuras explorações. E é claro que todos os resultados do BEAM darão mais material para a Bigelow realmente emplacar o hotel espacial. 
Sim, sem dúvidas. 
(Via ScienceAlert)